Imagina esta situação: você entra em uma loja de instrumentos musicais pela primeira vez e nota que todos os instrumentos em exposição estão “ao contrário”. Ou, então, alguém numa festa com guitarras ou violões lhe passa o instrumento e lhe pede para tocar algumas músicas, mas as cordas estão numa ordem diferente? É frustrante, mas essa é a vida dos canhotos.

O mundo foi feito para destros. Eles são a maioria da população e as maiorias normalmente dominam – democracia uma ova! Por superstição, má informação ou preconceitos irracionais, muitos canhotos tiveram que esconder a sua diferença de capacidade motora. Segundo o professor de psicologia britânico Chris McManus (nome curioso para quem fala sobre mãos), no seu livro intitulado “Mão direita, mão esquerda”, os canhotos são mal vistos há milênios, com provas desse preconceito “desde que os homens usam a linguagem”, há 100 mil anos ou mais.

Cientificamente falando, os destros e os canhotos diferem numa questão genética mínima que faz toda a diferença no controle fino da mão, que lhes permite uma maior coordenação e destreza num ou noutro hemisfério do corpo. Maldita herança milenar! É sempre a genética.

Na música, a maioria dos instrumentos fabricados são para destros, porque eles representam a maioria do mercado. MAS… felizmente, graças à economia global e menores custos de produção, é mais fácil encontrar instrumentos indicados para músicos canhotos, sem que isso signifique um agravamento dos custos.

Mas subsistem algumas dúvidas e ideias erradas sobre ser canhoto e músico. Vejamos.

Instrumentos de cordas

“Para um canhoto tocar guitarra, basta só trocar as cordas.”

Não é bem assim. Mesmo um violão clássico, que parece ser perfeitamente simétrico, precisa de ajustes quando adaptada de destros para canhotos: é preciso virar a pestana (nut) e o cavalete, para que os entalhes correspondam à largura das cordas.

No caso das guitarras a situação é um pouco mais complicada. Além de virar a pestana, é preciso prestar atenção na ponte do instrumento, que pode prejudicar sua tocabilidade. Imagina tocar uma stratocaster com a ponte ao contrário… Sem falar do jack e dos botões de tom e volume, que certamente irão atrapalhar a execução.

“Ah, mas e o Jimi Hendrix! Ele ficou famoso por ser canhoto e tocar uma guitarra para destros.”

Sim, eu sei. Mas aqueles eram outros tempos – era muito mais difícil conseguir uma guitarra para canhoto – e você não é o Jimi Hendrix… ainda, pelo menos.

E agora, uma curiosidade.

A teoria da conspiração na música clássica

Na música clássica, os músicos são formados para tocar à direita. Um grande exemplo são os violinistas. Você se lembra de já ter visto um violinista canhoto? Não, né. Mas é tudo por questão de segurança. Já imaginou o perigo que seria ter arcos agitando-se furiosamente em direções opostas numa seção de cordas de uma orquestra? O “Inverno” de Vivaldi acabaria em segundos com músicos tombados e lesões oculares graves.

Por isso, meu amigo canhoto, alegre-se. Se você não for um violinista ou musicista clássico. Procure um instrumento feito para você e evite desgostos.

Sobre o Autor

Guitarra Club

Bem-vindo ao Guitarra Club, um blog para os apaixonados pelo mundo dos instrumentos de cordas. Dicas, notícias e testes para guitarra, baixo e outros.

Ver Todos os Artigos