Existem vários tipos de tarraxas para guitarra, variando em tamanho, qualidade e preço. Os seis tipos de tarraxa mais utilizados são: vintage open-back, side-mounted (laterais), vintage closed-back (ou semi-blindadas), as blindadas, as lock-in (com trava) e as staggered (com diferentes alturas).

1. Tarraxas Vintage Open-Back

Tarraxas para guitarra - vintage

As vintage open-back machine são as antigas tarraxas de abertura traseira, o primeiro tipo de tarraxa moderna que surgiu. Elas eram originalmente feitas de madeira, mas, à medida que a tecnologia avançou, o mesmo ocorreu com os materiais que passaram a compor essas tarraxas.

Hoje, as tarraxas para guitarra de fundo aberto (geralmente descritas como vintage) são utilizadas em guitarras que querem passar um ar de antiguidade. Contudo, mais do que nos outros tipos de tarraxa, é preciso investir na compra de um jogo de boa marca.

Essas tarraxas são facilmente reconhecíveis por apresentarem as engrenagens de forma aparente.

2. Tarraxas Side-Mounted

Tarraxas para violão

As side-mounted são as típicas tarraxas encontradas em violões clássicos. O seu design é bastante similar ao das tarraxas vintage de costas abertas, pois também apresentam as engrenagens sem nenhum tipo de cobertura. Sua maior diferença está na localização: são instaladas na lateral do headstock (mão).

Esse tipo de tarraxa não é utilizada em guitarra, mas em violão.

Geralmente são feitas de metal e plástico.

São indicadas para violões de corda de nylon.

3. Tarraxas Vintage Closed-Back (semi-blindadas)

As tarraxas para guitarra do tipo semi-blindadas são muito utilizadas, principalmente em instrumentos de baixo custo produzidos, em larga escala, na China. A diferença das tarraxas semi-blindadas para as tarraxas abertas (vintage open-back) é que, na primeira, existe uma “capa de metal” protegendo a engrenagem, enquanto na segunda não há qualquer tipo de proteção. Funcionam relativamente bem, principalmente se forem fabricadas por marcas consagradas como a Kluson. Foram muito utilizadas na era dourada das guitarras, tanto pela Fender quanto pela Gibson.

4. Tarraxas blindadas

As tarraxas para guitarra do tipo blindada são as mais comuns do mercado atualmente. Essas tarraxas também em seu funcionamento baseado em engrenagens, mas a grande diferença em relação às demais é que a região de suas engrenagens são, além de protegidas por uma “capa de metal”, seladas, o que explica o motivo de se chamarem Sealed Machine Heads (tarraxas seladas).

Tarraxas para guitarra blindadas

Esse tipo de tarraxa não necessita de nenhum tipo de manutenção durante sua vida útil. Pelo fato de ser selada, quando começar a haver problemas com a mesma, o melhor será substituí-la ou trocar o jogo inteiro.

Atualmente, as melhores marcas de tarraxas blindadas do mercado são a Gotoh e a Grover.

5. Tarraxas com trava (lock-in)

Tarraxa com trava

As tarraxas com trava foram criadas para segurar melhor a afinação dos instrumentos. Trata-se de uma trava que, quando acionada, segura a corda de forma que evite sua desafinação.

Este tipo de tarraxas normalmente partilham do tipo de construção das blindadas, com a adição de uma trava que lhe permite limitar o comprimento da corda e impedir que ela mude de comprimento mesmo após um bend – exatamente como faz um lock nut de uma guitarra com ponte Floyd rose.

6. Tarraxas Staggered (com diferentes alturas).

Tarraxas para guitarra - Gotoh

A grande diferença desse tipo de tarraxa para guitarra é que os postes das tarraxas possuem alturas diferentes, o que possibilita uma melhor entonação das cordas em instrumentos cujo headstock (mão) não possui inclinação (como as guitarras da Fender). Assim, esse tipo de guitarra não precisa utilizar os rebaixadores de corda (árvores de corda).


Agora você já sabe tudo sobre tarraxas para guitarra. Escolha a que melhor atende às suas necessidades e “rock on”!

Siga a #Tag Equipamentos.

#Tag:

Sobre o Autor

Guitarra Club

Bem-vindo ao Guitarra Club, um blog para os apaixonados pelo mundo dos instrumentos de cordas. Dicas, notícias e testes para guitarra, baixo e outros.

Ver Todos os Artigos